LUGAR DE LIXO É NO LIXO (Texto de Teatro)

LUGAR DE LIXO É NO LIXO
De: Marcondys França

Personagens:
LIXEIRA PÁSTICO: (VERMELHO)
LIXEIRA VIDRO: (VERDE)
LIXEIRA PAPEL: (AZUL)
LIXEIRA METAL: (AMARELO)
LIXEIRA ORGANICO: (LARANJA)
RATO

Peça em um ato.
(Entra o rato dançando quando é despertado por uma voz)
LIXEIRA PÁSTICO: - Quem é vivo sempre aparece!
LIXEIRA VIDRO: - Estávamos com saudades de você senhor rato.
LIXEIRA PAPEL: - É um imenso prazer revê-lo.
LIXEIRA METAL: - Por onde andava?
LIXEIRA ORGANICO: - Até parece que esqueceu os amigos.
RATO: - Não é isso. Estava por aí. Sabe como é... Com tantos lixos pela cidade fica difícil escolher onde ficar.
LIXEIRA PÁSTICO: - Sentimos sua falta.
RATO: - Bom saber.
LIXEIRA VIDRO: - Você é o único que nos respeita. Sabe exatamente onde encontrar cada coisa.
RATO: - tenho um bom faro.
LIXEIRA PAPEL: - As pessoas ainda não aprenderam a respeitar o meio ambiente. Jogam o lixo em qualquer lugar e isso provoca muitos problemas.
RATO: - Ainda dizem que os animais é que são irracionais.
LIXEIRA METAL: - Pois é. Não respeitam seu próprio habitar.
LIXEIRA ORGANICO: - Não aprenderam ainda o que é a coleta seletiva.
RATO: - Coleta seletiva?
LIXEIRA PÁSTICO: - É que há vários tipos de lixo: entre eles os recicláveis e os não recicláveis.
LIXEIRA VIDRO: - Pra isso é preciso separar o lixo.
LIXEIRA PAPEL: - Se não separar, mistura tudo e aquele que poderia ser reciclado será inutilizado.
LIXEIRA METAL: - As pessoas precisam deixar de jogar o lixo por todo lugar.
LIXEIRA ORGANICO: - É preciso aprender que lugar de lixo é no lixo!
RATO: - Pois é... Quando jogam o lixo nas ruas, esses lixos vão parar nas bocas de lobo e causam as constantes enchentes.
LIXEIRA PÁSTICO: - Pior que isso é saber que tem gente que joga até colchão e sofá velho nos córregos. Ai meu amigo a coisa fica feia, pois quando vem a enxurrada chegam a perda de seus bens. e até há caso de morte podem morrer em decorrência de
LIXEIRA VIDRO: - E até há casos de mortes causadas pelas enchentes que trazem para a população muitas doenças.
RATO: - E isso poderia ser evitado!
LIXEIRA PAPEL: - Através da reeducação. O lixo tem a sua classificação e é identificado quando é praticada a coleta seletiva.
RATO: - E como é feita essa coleta?
LIXEIRA METAL: - Separando o lixo. O primeiro passo é separar o lixo seco do lixo molhado.
RATO: - como assim?
LIXEIRA ORGANICO: - É considerado lixo molhado o lixo orgânico que são os restos de comida, vegetais e frutas que serve pra fazer adubo e que duram até 500 anos.
LIXEIRA PÁSTICO: - Já o lixo seco são aqueles que podemos reciclar, retornam para a população como novos objetos.
LIXEIRA VIDRO: - É muito fácil reconhecer os recicláveis são: papel, papelão, garrafa pet, vidro, plástico, lata de refrigerante, embalagem de xampu, são tantos...
RATO: - Então é só colocar tudo isso num saco de lixo e pronto!
LIXEIRA PAPEL: - Muita calma nesta hora! Como dar pra perceber, nós existimos. Estamos bem aqui! A espera dos recicláveis.
LIXEIRA ORGANICO: - Por isso estamos divididos por cores e com esse símbolo que significa reciclável.
LIXEIRA METAL: - E cada cor representa um tipo de reciclável.
RATO: - Agora confundiu tudo!
LIXEIRA PAPEL: - Calma! Eu a lixeira azul, sou própria para receber o papel, ou seja, podem colocar aqui: envelopes, revistas, papelão, as várias embalagens feitas a partir do papel assim como as caixas de longa vida. A reciclagem do papel considerada a mais limpa, pois não polui o ar, os rios e sem contar que milhares de arvores deixarão de ser cortadas.
RATO: - Então pode colocar ai o papel higiênico?
LIXEIRA PAPEL: - Não, Pelo amor de Deus! Se fizerem isso vão contaminar tudo aquilo que daria para reciclar.
LIXEIRA ORGANICO: - O papel higiênico não dar pra ser reciclado. Também há outros materiais que não podem ser colocados em nenhum de nós.
RATO: - E quais são estes?
LIXEIRA METAL: - São as lâmpadas florescentes, as pilhas, espelhos, cristal e a baterias de celulares.
LIXEIRA PÁSTICO: - Já em mim as pessoas podem depositar o plástico e seus derivados tais como: copos descartáveis, sacolas de supermercados, garrafas pet, embalagens de xampu, desodorantes, cremes, iogurte, margarinas e muitos outros.
LIXEIRA VIDRO: - Eu recebo o vidro. Aqui você pode depositar garrafas, copos, pratos e principalmente cacos de vidro estes serão transformados em novos objetos. Um bom exemplo e a transformação de cacos de vidros em espelhos.
LIXEIRA METAL: - Já em mim, pode depositar tudo que é de metal, ou seja: as latinhas de cerveja, refrigerante e sucos, o cobre, o aço, o parafuso, o zinco, o casco de geladeira entre outras coisas.
LIXEIRA ORGANICO: - Agora é minha vez!
TODOS: - Hum!
LIXEIRA ORGANICO: - Que foi?
TODOS: - É que você é fedido!
LIXEIRA ORGANICO: - Quem de nós não fede que atire o primeiro lixo!
RATO: - Pelo que vejo cada um de vocês tem a sua importância.
LIXEIRA ORGANICO: - É isso mesmo. Já em mim poderá ser depositado os restos de comida. Se todos fizerem assim estarão contribuindo e muito com a preservação da natureza, pois o lixo meu amigo, é uma grande preocupação mundial.
RATO: - A coisa é mesmo séria.
LIXEIRA ORGANICO: - Se é!
RATO: - Mas será que as pessoas vão aprender?
LIXEIRA PAPEL: - Não é só aprender. Tem que praticar. A reciclagem é um ato de cidadania.
RATO: - Espera ai... Então essa coisa de reciclagem deve dar dinheiro.
LIXEIRA VIDRO: - Muitas pessoas, principalmente desempregadas sobrevivem de catarem os materiais recicláveis. Elas catam, separam e depois vendem.
LIXEIRA PÁSTICO: - Se cada um fizer a sua parte teremos um mundo melhor e evitaremos muitas doenças.
RATO: - Meus amigos... Hoje aprendi muito.
LIXEIRA METAL: - Então vamos vê se realmente você aprendeu. Tá vendo aquele saco ali?
RATO: - Tô.
LIXEIRA ORGANICO: - É tudo material reciclado. Que tal separar.
RATO: - Xiiiii! Sei não...
LIXEIRA PAPEL: - Pode pedir ajuda da platéia. Tenho certeza que todos aprenderam e vão te ajudar.
RATO: - Vocês me ajudam? (Espera resposta) Então vamos lá.
(Pega o lixo e com a ajuda da platéia deposita nas lixeiras)
RATO: - Muito bem! Isso que é consciência. Então não esqueçam reciclar é preciso.
LIXEIRA VIDRO: - Passe essa idéia adiante.
LIXEIRA METAL: - Seja amigo do planeta.
LIXEIRA PAPEL: - Pratique a coleta seletiva.
LIXEIRA PÁSTICO: - Para mudar o mundo temos que começar com as mudanças de nossos hábitos.
TODOS: - Lugar de lixo é no lixo!

F I M

Marcondys França
22/10/2009.

13 comentários:

  1. lugar de lixo e na lixeira

    ResponderExcluir
  2. Muito bom! Irei utilizar na minha escola.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. valeu pela a ideia...!!!!!!!!

      Excluir
  3. Olá Marcondys!

    Adorei o seu blog. Parabéns!!!

    Tudo de bom!

    :D

    Roseli

    ResponderExcluir
  4. Legal! Posso utilizar para um trabalho da escola? Aguardo retorno. Obrigada :)

    ResponderExcluir
  5. adoro essa peça, um must da educação ambiental!

    ResponderExcluir
  6. Adorei a peça. Posso usá-la?

    ResponderExcluir
  7. Adorei a peça. Posso usá-la?

    ResponderExcluir

Obrigado! Sua opinião é muito importante.

fevereiro 02, 2011

LUGAR DE LIXO É NO LIXO (Texto de Teatro)

13 comentários
LUGAR DE LIXO É NO LIXO
De: Marcondys França

Personagens:
LIXEIRA PÁSTICO: (VERMELHO)
LIXEIRA VIDRO: (VERDE)
LIXEIRA PAPEL: (AZUL)
LIXEIRA METAL: (AMARELO)
LIXEIRA ORGANICO: (LARANJA)
RATO

Peça em um ato.
(Entra o rato dançando quando é despertado por uma voz)
LIXEIRA PÁSTICO: - Quem é vivo sempre aparece!
LIXEIRA VIDRO: - Estávamos com saudades de você senhor rato.
LIXEIRA PAPEL: - É um imenso prazer revê-lo.
LIXEIRA METAL: - Por onde andava?
LIXEIRA ORGANICO: - Até parece que esqueceu os amigos.
RATO: - Não é isso. Estava por aí. Sabe como é... Com tantos lixos pela cidade fica difícil escolher onde ficar.
LIXEIRA PÁSTICO: - Sentimos sua falta.
RATO: - Bom saber.
LIXEIRA VIDRO: - Você é o único que nos respeita. Sabe exatamente onde encontrar cada coisa.
RATO: - tenho um bom faro.
LIXEIRA PAPEL: - As pessoas ainda não aprenderam a respeitar o meio ambiente. Jogam o lixo em qualquer lugar e isso provoca muitos problemas.
RATO: - Ainda dizem que os animais é que são irracionais.
LIXEIRA METAL: - Pois é. Não respeitam seu próprio habitar.
LIXEIRA ORGANICO: - Não aprenderam ainda o que é a coleta seletiva.
RATO: - Coleta seletiva?
LIXEIRA PÁSTICO: - É que há vários tipos de lixo: entre eles os recicláveis e os não recicláveis.
LIXEIRA VIDRO: - Pra isso é preciso separar o lixo.
LIXEIRA PAPEL: - Se não separar, mistura tudo e aquele que poderia ser reciclado será inutilizado.
LIXEIRA METAL: - As pessoas precisam deixar de jogar o lixo por todo lugar.
LIXEIRA ORGANICO: - É preciso aprender que lugar de lixo é no lixo!
RATO: - Pois é... Quando jogam o lixo nas ruas, esses lixos vão parar nas bocas de lobo e causam as constantes enchentes.
LIXEIRA PÁSTICO: - Pior que isso é saber que tem gente que joga até colchão e sofá velho nos córregos. Ai meu amigo a coisa fica feia, pois quando vem a enxurrada chegam a perda de seus bens. e até há caso de morte podem morrer em decorrência de
LIXEIRA VIDRO: - E até há casos de mortes causadas pelas enchentes que trazem para a população muitas doenças.
RATO: - E isso poderia ser evitado!
LIXEIRA PAPEL: - Através da reeducação. O lixo tem a sua classificação e é identificado quando é praticada a coleta seletiva.
RATO: - E como é feita essa coleta?
LIXEIRA METAL: - Separando o lixo. O primeiro passo é separar o lixo seco do lixo molhado.
RATO: - como assim?
LIXEIRA ORGANICO: - É considerado lixo molhado o lixo orgânico que são os restos de comida, vegetais e frutas que serve pra fazer adubo e que duram até 500 anos.
LIXEIRA PÁSTICO: - Já o lixo seco são aqueles que podemos reciclar, retornam para a população como novos objetos.
LIXEIRA VIDRO: - É muito fácil reconhecer os recicláveis são: papel, papelão, garrafa pet, vidro, plástico, lata de refrigerante, embalagem de xampu, são tantos...
RATO: - Então é só colocar tudo isso num saco de lixo e pronto!
LIXEIRA PAPEL: - Muita calma nesta hora! Como dar pra perceber, nós existimos. Estamos bem aqui! A espera dos recicláveis.
LIXEIRA ORGANICO: - Por isso estamos divididos por cores e com esse símbolo que significa reciclável.
LIXEIRA METAL: - E cada cor representa um tipo de reciclável.
RATO: - Agora confundiu tudo!
LIXEIRA PAPEL: - Calma! Eu a lixeira azul, sou própria para receber o papel, ou seja, podem colocar aqui: envelopes, revistas, papelão, as várias embalagens feitas a partir do papel assim como as caixas de longa vida. A reciclagem do papel considerada a mais limpa, pois não polui o ar, os rios e sem contar que milhares de arvores deixarão de ser cortadas.
RATO: - Então pode colocar ai o papel higiênico?
LIXEIRA PAPEL: - Não, Pelo amor de Deus! Se fizerem isso vão contaminar tudo aquilo que daria para reciclar.
LIXEIRA ORGANICO: - O papel higiênico não dar pra ser reciclado. Também há outros materiais que não podem ser colocados em nenhum de nós.
RATO: - E quais são estes?
LIXEIRA METAL: - São as lâmpadas florescentes, as pilhas, espelhos, cristal e a baterias de celulares.
LIXEIRA PÁSTICO: - Já em mim as pessoas podem depositar o plástico e seus derivados tais como: copos descartáveis, sacolas de supermercados, garrafas pet, embalagens de xampu, desodorantes, cremes, iogurte, margarinas e muitos outros.
LIXEIRA VIDRO: - Eu recebo o vidro. Aqui você pode depositar garrafas, copos, pratos e principalmente cacos de vidro estes serão transformados em novos objetos. Um bom exemplo e a transformação de cacos de vidros em espelhos.
LIXEIRA METAL: - Já em mim, pode depositar tudo que é de metal, ou seja: as latinhas de cerveja, refrigerante e sucos, o cobre, o aço, o parafuso, o zinco, o casco de geladeira entre outras coisas.
LIXEIRA ORGANICO: - Agora é minha vez!
TODOS: - Hum!
LIXEIRA ORGANICO: - Que foi?
TODOS: - É que você é fedido!
LIXEIRA ORGANICO: - Quem de nós não fede que atire o primeiro lixo!
RATO: - Pelo que vejo cada um de vocês tem a sua importância.
LIXEIRA ORGANICO: - É isso mesmo. Já em mim poderá ser depositado os restos de comida. Se todos fizerem assim estarão contribuindo e muito com a preservação da natureza, pois o lixo meu amigo, é uma grande preocupação mundial.
RATO: - A coisa é mesmo séria.
LIXEIRA ORGANICO: - Se é!
RATO: - Mas será que as pessoas vão aprender?
LIXEIRA PAPEL: - Não é só aprender. Tem que praticar. A reciclagem é um ato de cidadania.
RATO: - Espera ai... Então essa coisa de reciclagem deve dar dinheiro.
LIXEIRA VIDRO: - Muitas pessoas, principalmente desempregadas sobrevivem de catarem os materiais recicláveis. Elas catam, separam e depois vendem.
LIXEIRA PÁSTICO: - Se cada um fizer a sua parte teremos um mundo melhor e evitaremos muitas doenças.
RATO: - Meus amigos... Hoje aprendi muito.
LIXEIRA METAL: - Então vamos vê se realmente você aprendeu. Tá vendo aquele saco ali?
RATO: - Tô.
LIXEIRA ORGANICO: - É tudo material reciclado. Que tal separar.
RATO: - Xiiiii! Sei não...
LIXEIRA PAPEL: - Pode pedir ajuda da platéia. Tenho certeza que todos aprenderam e vão te ajudar.
RATO: - Vocês me ajudam? (Espera resposta) Então vamos lá.
(Pega o lixo e com a ajuda da platéia deposita nas lixeiras)
RATO: - Muito bem! Isso que é consciência. Então não esqueçam reciclar é preciso.
LIXEIRA VIDRO: - Passe essa idéia adiante.
LIXEIRA METAL: - Seja amigo do planeta.
LIXEIRA PAPEL: - Pratique a coleta seletiva.
LIXEIRA PÁSTICO: - Para mudar o mundo temos que começar com as mudanças de nossos hábitos.
TODOS: - Lugar de lixo é no lixo!

F I M

Marcondys França
22/10/2009.

13 comentários On "LUGAR DE LIXO É NO LIXO (Texto de Teatro)"

  1. lugar de lixo e na lixeira

    ResponderExcluir
  2. Muito bom! Irei utilizar na minha escola.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. valeu pela a ideia...!!!!!!!!

      Excluir
  3. Olá Marcondys!

    Adorei o seu blog. Parabéns!!!

    Tudo de bom!

    :D

    Roseli

    ResponderExcluir
  4. Legal! Posso utilizar para um trabalho da escola? Aguardo retorno. Obrigada :)

    ResponderExcluir
  5. adoro essa peça, um must da educação ambiental!

    ResponderExcluir
  6. Adorei a peça. Posso usá-la?

    ResponderExcluir
  7. Adorei a peça. Posso usá-la?

    ResponderExcluir

Obrigado! Sua opinião é muito importante.

PESQUISE NESTE BLOG:

Carregando...
Marcondys França. Tecnologia do Blogger.

About Me

Minha foto
Sou o que sou, não o que esperam de mim... Se esperam é por que não me aceitam como sou. Se não me aceitam não há razão para que eu seja.

Labels

1º maio 2014 24 anos a encalhada A Grande Viagem A Mulher do Prefeito a paixão de cristo a pilula falante achado africa AGOSTO 2011 agradecimento ah AIDS album de fotos album de fotos 2013 alexa algo em comum algum de fotos AMOR amor a vida amor em preto e branco aniversario aniversário ano novo ANOS VINTE anália aparecida apoteose aprendizado apresentação arte ARTESANATO artigo arvore arvore de natal ato 2 ATO 4 ATO I ATO I CENA I E II ATO II ATO II - CENA II ATO II -CENA III ATO II CENA X e XII) ATO II – CENA VIII e IX ATO III ato III cena VIII à XII Ato III cena xII ATO IV Cena X e XI) ATO IV-Cenas XII a XIII AtoII - Cena VIII) AtoII-Cena VII ATORES.FIGURANTES atriz atuação AULA 1 AULA 2 AULA 3 aulas autor teatral autorização avalon BABA BABY bailarina bala perdida balharina balão balões banco do brasil bandeirantes Barne bastidores BETH E LOW BIANCA GOMES bibliografia biblioteca Bienal 2010 bilhete book bordado BRINCADEIRA BRINCADEIRAS brincar BRINQUEDOTECA bruxas Budismo bullying cachorro caipira caixa de brinquedos calada calando do agreste calango do agreste CALENDARIO CALENDÁRIO camila gomes campanha candomblé canto capa de revista carater carimbó carnaval carreira carreira. carrocel carta cartaz CARTINHAS cartão casamento cauê CCA cca são benedito cego cegos cena 1 cena 2 cena 3 cena 4 cena 5 cena 6 cena 7 cena 8 cena 9 Cena III Cena IV cena mentingos CENA V CENA XI cenografia centro cultural cenários chaiévelin CHAPLIM chiquititas cia gambiarra cultural cibenética CICATRIZES cinema circo circo mambembe circo teatro circoteatro CITAÇÃO CLOWN colação de grau coleta seletiva comemoração comercial comédia comédia e tragédia concerto concurso confraternização conscientização construção da personagem contação de história CONTO CONTOS convite copacabana cor coral CORAÇÃO DELACERADO CORRENTES RELIGIOSAS cpca cpca são benedito criatividade CRISTIANISMO cristo cronograma crueldade cuca culto cultura jovem curriculo artístico curta curumim câmera escondida cão DANÇA datas comemorativas de volta pra casa defesa animal defesa dos animais deficiência visual Denise Fraga depoimento desejo desenho desfile despedida deuses gregos DIA DA CONSCIÊNCIA NEGRA dia das mães Dia do Trabalho DIA DOS PAIS dia dos professores DICIONÁRIO DO TEATRO didática direito direito de viver discriminação diversidade dogma DOI DONA FANTASMA drama drama. DRAMATIZAÇÃO dramaturgia drogas DUBLAGEM Durkheim eatro ecologia educadora educadores educar educação educação ambiental educação infantil ele é o cara ELEIÇÃO elenco eles seguiram a estrela em busca do caminho em nome do pai emef armando arruda pereira emili emprego emília encahadas enchente encontrado energia ensaio ensaio sobre dramaturgia entrando numa fria entrevista enxurrada Episódio 1: A DESCONFIANÇA equipe escola escrita esculturas ESSE CORPO MORENO ESTAGIO EM GESTÃO estagio supervisionado estreia estréia ESTUDO ESTUDO SOBRE RELIGIÃO ESTÁGIO ewerton ex aluno exposição expressão corporal fabula família fantama fantaminha fantasia FANTASMA FANTASMINHA faustão ferias ferrados festa festa da primavera festa da primavera 2011 festa das nações festa junina fica comigo figurinos filme FILME CALANGO DO AGRESTE filmes filosofia fim de ano FINAL) folia folia do coração formando Formatura formação acadêmica forte forte de copacabana fotonovela fotos fotos frases FOTOS TEATRO frases prontas frases prontas.fotos frases funcionários furto fuzuê férias GALERIA DE FOTO galeria de fotos GATA gato globo graese gravação grupo temporá halloween HINDUÍSMO historia história história de vida homem do campo homenagem humor igualdade IMAGINAÇÃO inclusão indio infantil informativo infância instrumento interdisciplinar ipanema Islamismo islã itau itaú cultural jabaquara jardim botânico jesus jovem jr JUDAÍMO JULIANO CAZARRÉ JULIETA juntos jura que me ama juvenil lei Lei regula os direitos autorais leila monteiro LEMBRO-ME leme LENDA lingua lixo LIÇÃO DE VIDA LIÇÃO DE VIDA (CENA III E IV) LIÇÃO DE VIDA (CENA IX E X) LIÇÃO DE VIDA (CENA V E VI) LIÇÃO DE VIDA (CENA VII E VIII) LIÇÃO DE VIDA (CENA XIV E XV) LIÇÃO DE VIDA CENA FINAL lobato Louis Braille lugar de lixo é no lixo lágrimas LÚCIA PABLO maldito maquiagem marcas do que se foi marcondys marcondys frança maria clara machado MARIBEL MARINHEIROS mateus MATEUS SOLANO me ame ME TROCAS MENINO DE RUA meninos de rua mestres meu nego meu pai MEU PÉS mimi mito.fé mitologia MITOLOGIA GREGA-ROMANA MODELOS momento monologo MONTAGEM monteiro moral morte mosaico mostra museu do circo museu do futebol museu do gás muçulmana mãe MÃE EMPRE MÃE 2008 MÃE EMPRE MÃE 2009 mãe sempre mãe música narizinho nastácia NATAL natureza nazareno NEGO.POESIA negro nelson rodrigues NOITE noites frias de inverno notícia novela não não amaras Não Chores Palhaço‏‏ não me abandones NÃO SE VÁ números circo o anel magico o anel mágico O BRINCAR o corpo o corpo ato IV cena I a V o corpo ato IV cena VI a IX o desejo O Jovem e as Drogas" o pequeno engraxate o principe e a s plebeia o rapto do papai noel o verdadeiro sentido do natal observação oficina oficina de teatro oficineiros operação planeta orientação orquesta OUTUBRO 2011 pai pais paixão palestra palhaço PALHAÇOS PAOLA OLIVEIRA papai noel Paraolimpíadas Paraty-Rio de Janeiro paraíso participação Participação no Programa Legendários pascoa passeio Peca teatral PECADO PEDAGOGICO pedrinho PEDRO & BIANCA pegadinha PENSAMENTOS perdido PERDÃO perfil do docente PERNA DE PAU personagens pesquisa peça peça de teatro peça infantil peças Piaget pintura PIRAMO E TISBE pluft plástica poema poema poesia poemas poesia POESIAS POLITEÍSTA polivalente POR QUE AGE ASSIM? PORTIFÓRIO portuguesa PREPARAÇÃO DE ATORES PREPARAÇÃO DE ELENCO presentes PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PREVENÇÃO primavera primavera 2011 primeiro ato princesas professores PROGRAMA DO GUGU programa do ratinho PROGRAMA SILVIO SANTOS projeto projeto lê propaganda proposta psicologia páscoa pânico pânico na band pão de açuca pós graduação quadrilha quadrinhos qualidade quem sou RACISMO radesco rainha rainha do carnaval 2012 rapto rato reciclagem recompensa RECORD rede globo reflexão regina duarte REGISTRO EM ESTÁGIO EM ONG registros rei relatorio final religião RELIGIÕES POLITEÍSTA restropectiva RESUMO RETROSPECTIVA 2013 rio de janeiro ROBERTA FRANÇA Rodriguianas: Tragédias para Rir ROMEU ROMEU E JULIETA ronald roupa dp imperador réveillon saci salgueirotexto salvador sao benedito sara saudade sbt SE SE FOR ME AMAR segundo ato seleção selção senhoras sequência ser criança serie serra negra - sp SERÁ sesi SETE MINUTOS setembro setembro 2011 sexo sexualidade Shakespeare SHEKESPEARE silencio silvio santos SINHA ANINHA sinhaninha sinopse sitio sociologia soldadinho sonho de verão SONHOS DE UMA NOITE DE VERÃO sophia sorrir e cantar é só começar SUAS CRISES sujeito oculto susana vieira SUZANA VIEIRA são joão são paulo Série sétima arte símbolos sítio também sou teu filho teareo tearo teatro teatro peça circo TEATRO DO SESI TEATRO GREGO teatro infantil teatro.direito teatro.peça teatrólogo gregos televisão temporada 2013 tentativa teste texto Texto de Teatro Texto Teatro texto.teatro.peça trabalho TRAGÉDIA trilha sonora trio eletrico turma tv TV CULTURA tv globo Tv Record uberlandia um filho de coração UM SIMPLES ANÔNIMO VAMOS BRINCAR DE QUE? velhice VERONA viagem vida video violencia violencia sexual violência visconde viver vivi sonhando William XAMANISMO XII E XIII Ágatha árvore é tudo mentira ética Índia